today777 oficial -O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), relançou o programa “Luz para Todos

Lula relança Luz ptoday777 oficial -ara Todos na Amazônia e impulsiona

O presidente da República,çaLuzparaTodosnaAmazôtoday777 oficial - Luiz Inácio Lula da Silva (PT), relançou o programa “Luz para Todos”, no município de Parintins, no Amazonas, nesta sexta-feira (4). O objetivo é assegurar o acesso à energia elétrica aos brasileiros que residem em áreas da Amazônia Legal.

Continua após publicidade

Segundo o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o programa envolve a implementação de placas solares em locais isolados da região e a interligação dos municípios de Parintins (AM), Itacoatiara (AM) e Juruti (PA) ao Sistema Interligado Nacional de Energia Elétrica. De acordo com o ministro, a ideia é substituir os geradores a diesel por uma fonte de energia limpa e renovável, buscando assim a descarbonização e a transformação da matriz energética do país.

“Com mais transmissão e interligação, serão mais 53 localidades interligadas que deixarão de usar energia poluente. É só o começo. Com isso, reduziremos a emissão de 1,5 milhões de toneladas de carbono até 2030, com R$ 5 bilhões em investimentos”, afirmou o ministro durante o lançamento.

“São 500 mil pessoas ainda a saírem da pobreza energética. Até 2026 nós queremos eliminar completamente a questão do acesso à energia. Aí, sim, partiremos para outros desafios, por exemplo, como readequarmos e levarmos energia mais barata a essas populações”, disse o ministro Alexandre Silveira.

Criado em 2003, durante o primeiro governo do presidente Lula, o Programa Luz para Todos atendeu cerca de 3,6 milhões famílias com a distribuição de energia elétrica. Nessa nova etapa, o programa deve beneficiar até 500 mil famílias.

No lançamento, Lula também assinou a ordem de serviço para início das obras do Linhão de Tucuruí, que conectará o Estado de Roraima à rede nacional de energia elétrica. No total, a linha de transmissão ligará Manaus (AM) a Boa Vista (RR), com 715 quilômetros de extensão.

Importação de energia da Venezuela

O ministro também citou o decreto, assinado nesta sexta-feira (4), que autoriza importação de energia da hidrelétrica de Guri, na Venezuela, a partir da interligação elétrica com os países da América do Sul. A importação foi interrompida pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em 2019.

“Esse será o primeiro passo para a integração de energia da América do Sul. Já temos Argentina, Uruguai e agora Venezuela. É importante para quando tivermos momentos como passamos há dois anos, de muito aperto energético, como estivemos, à beira de um colapso de energia, a energia de Guri poderá ser interligada a todo o Brasil”, disse Silveira à GloboNews mais cedo.

“Por uma questão política, na minha opinião, completamente distorcida do interesse público, se deixou de comprar essa energia de Guri e passou a comprar energia de três térmicas, duas a gás e uma a óleo diesel, colocando mais de 40 caminhões por dia na BR do Estado. Um óleo diesel que é pago por todo consumidor brasileiro”, disse o ministro.

Até 2019, a importação já está feita por Roraima, o único estado que não está integrado ao Sistema Interligado Nacional, apesar de já realizar a importação por meio de linhas de transmissão elétrica. Com a ordem de serviço para início das obras do Linhão de Tucuruí, Roraima será conectada ao sistema.

Conforme o texto do decreto, a aquisição de energia elétrica deve seguir um processo que envolve a aprovação pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), após receber manifestação do Operador Nacional do Sistema Elétrico e a deliberação do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, que avaliará tanto o preço quanto a quantidade a ser importada.

Edição: Rodrigo Durão Coelho


Relacionadas

  • Opinião | Entenda por que a Eletrobras jamais deveria ser privatizada

  • Energia limpa, mas nem tanto: os parques eólicos que abalam vidas em Pernambuco

  • Em 15 anos, Luz Para Todos supera meta de atendimento em Pernambuco

```
  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

  • Redes sociais:


    Todo o conteúdo de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato pode ser reproduzido, desde que não seja alterado e que sejam dados os devidos créditos.

    Visitantes, por favor deixem um comentário::

    © 2024.sitemap